11 dezembro, 2008

Manoel... muitos parabéns!


Apesar de nunca na minha vida ter conseguido ver um filme deste senhor até ao fim, compreendo que o defeito deve ser meu, pois se tanta gente entendida do cinema o elogia da maneira que fazem, só pode ser o meu cérebro pequenino a ter uma lacuna no que toca a apreciar este tipo de arte.

No entanto, sei reconhecer o génio e o talento de alguém que aos 100 anos consegue estar melhor do que muita gente com 60 e que se mantém no activo com uma lúcidez e com uma vontade de criar que impressiona.

Por isso... espero que vivas até aos 150 e que continues a colocar Portugal no mapa no que toca à 7ª arte... e que outros te sucedam... (e já agora... será que também és adepto daquela filosofia do alemão que só come vegetais crus e que pensa que só dos 100 aos 150 anos é que uma pessoa é idosa?!)
E eu, talvez quando tiver a tua idade, consiga "ver a luz" e apreciar os filmes (de um plano estático) que tu fazes...


3 comentários:

Girstie disse...

Está grande o senhor. E lúcido, muito lúcido e a planear o ano que vem já.
Hoje tenho ouvido na rádio dizeres dele. Às vezes a voz treme-lhe mas que diz coisas acertadas, diz.
Eu acho que o único filme que vi dele foi o anikibobó, provavelmente na escola e já nã me lembro muito bem. De resto nunca vi nada e se o neto dele entrar, aí é que dispenso bem.

sara oliveira disse...

O neto dele é giro!!!! Tens falta de gosto girstie.. Não gosto mais de ti!

Eu acho o do Cristovão Colombo interessante. Foi o único que consegui ver..

CS disse...

Clap, clap, clap!

Para ele e para ti acima de tudo!