21 dezembro, 2008

Natal

O natal não me diz nada.
É uma altura do ano, em que preferia fugir a andar por aqui a assistir ao histerismo colectivo que invade os centros comerciais, à falta de civismo quando se vê ainda mais o salve-se quem puder e os comentários piedosos sobre as pessoas que vivem na rua, que não têm família, casa, etc e tal, quando no fundo, esses pensamentos desaparecem tão rapidamente quanto o tempo que demora uma criança a rasgar o papel de oferta.

Mas eu sei bem que vejo o natal assim por causa da educação que tive. O meu pai faz anos dia 24 de Dezembro... e em muitos anos, teve de passar essa data a trabalhar.. e nesses anos, lembro-me bem de ter uma mãe em casa deprimida, a nem querer cozinhar um jantar normal e sabendo claramente que tal se devía porque a minha mãe adora o natal, mas só adora o natal quando tem o meu pai por perto... porque pelas filhas.. enfim....

Este ano, desde há muitos anos, o meu pai está de férias nesta data... então convidaram-nos, mais à minha sogra, mais à minha irmã e o namorado, mais a minha avó, para irmos lá para a casa de férias passar o natal.
Eu odeio ajuntamentos... até porque sei que na minha família, quando o pessoal passa muito tempo junto e ainda por cima com o histerismo da minha mãe, em querer fazer comer para um batalhão e decorar a casa toda com porcarias natalícias... as pessoas tendem a discutir muito umas com as outras. Por isso a minha vontade de ir é enorme... (NOT)

E como ultimamente tenho andado a passar-me com as prioridades da minha mãe (os anos da Kuka foram mais uma gotinha... e o facto dela nunca se mostrar disponível para me ficar com a Kuka um bocadinho que seja para eu poder ir ao médico) sinto-me completamente lixada com aquela atitudezinha de boa samaritana e avó estremosa que ela anda a colocar. Mas não ir até lá abaixo, sería uma declaração de guerra que eu não sei se tenho paciência e energia para travar...
Sinto-me completamente frustrada, irritada... lixada mesmo. Tomara que passe muito depressa... o tempo entre 24 e 26 de Dezembro...

E amanhã lá vou eu ao hospital, saber quando é a data da próxima carfinicina! :/

O que vale é que momentos como ontem, com quem estive e estarei brevemente novamente, vão-me fazendo sentir melhor... Obrigado amigos!

5 comentários:

Ruyva disse...

Eu tb acho esta data deprimente...nem sei bem porquê, porque os meus Natais sempre foram felizes e normais. É mais o esse ajuntamento obrigatório e o histerismo que referes que me incomodam.
Se me permites opinião...tenta passar todas essas contrariedades pra trás das costas e pensa na tua filha...o Natal é pra ela e pronto! ;) Beijinhos.

Cor do Sol disse...

Eu não vejo nada de especial no Natal e desde que comecei a trabalhar muito menos. Sinto-me a trabalhar para o boneco nesta altura, a fazer coisas para "inglês" ver, que toda a gente quer ver feita, mas às quais ninguém liga nenhum. Deixa-me completamente sem forças para pensar nisso.

É apenas mais um jantar prolongado com quem amo, como faço quase todos os dias.

Força. A tua Kuka não se vai aperceber das picardias e vai adorar :)

Elsa disse...

Estás naquela altura do mês?? :shifty:


Passa a correr, vais ver :) E depois é logo a passagem de ano :D

Girstie disse...

Breath! Este ano pode ser que seja diferente, afinal há sangue novo na família e é logo uma criança toda catita.
A ti é que é mesmo caso para desejar um Santo e Feliz Natal :)
beijo

MoonWolf disse...

Eu entendo bem o q sentes pelo Natal.. Ou melhor, por aquilo em que o tornaram...

Sabes, o meu Natal, em criança, era o máximo... Juntava-se toda a gente lá em casa, o meu pai e a minha faziam coisas boas para comer (não é q não o fizessem nos outros dias, mas naquele era sempre especial), e via os meus primos, tinha sempre muita gente para brincar... era uma festa... Esperar pela meia noite, para poder ver as prendas, apesar de já saber quase sempre o q eram, is vestir-me de pai natal, com umas barbas de algodão, meter o saco às costas e arrastá-lo para a sala, onde estava o meu pai, a minha mãe e a minha avó. Eles eram o meu Mundo... E eu era Muito Feliz...

Depois cresci... e, aquilo começou a ser algo diferente... comecei a aperceber-me q algumas vezes as pessoas faziam um frete por estar juntas, alimentavam tricas e mais tricas, uns chegavam tarde, outros nem apareciam, enfim... comecei a não gostar tanto do Natal...

Acho q por alguma razão se diz q o Natal é para as crianças...

A noite de Natal sempre foi especial... tinha aquele q mais gostava sempre com um sorriso na cara...

Agora, 2 daqueles sorrisos só os tenho na minha memória... e, q memória... como tenho saudades deles, dos seus mimos e gargalhadas, dos seus abraços... e, o outro muitas vezes está longe... e isso deixa-me triste...

Mas, este ano vai ter q ser diferente... a Princesa está cá, e ela merece tudo...

Aquele sorriso maroto, q derrete corações, tem q ter um Natal bom... mesmo q não seja a melhor coisa para os outros, acho q ela merece...

Enfim, os últimos dias também não me têm corrido nada bem, e estou triste... Ainda bem q não está cá ninguém e q a Princesa dorme.. ela não nos gosta de ver assim...

Beijocas, desculpa o testamento e o desabafo...