12 dezembro, 2008

O experimentalismo da Kuka

Eu já sabia que isto iría acontecer... e por um lado fico bastante feliz que comece a acontecer agora, mas por outro começo agora efectivamente a sentir o que é ser mãe.
A Kuka sempre nos pareceu ser teimosa. E independente. Faz questão de fazer as coisas sozinha. Agora começa a querer fazer demasiadas coisas sozinha... como por exemplo não querer dar a mão sempre que nós lhe dizemos para dar. Claro que acaba por dar... nem que seja porque lhe agarramos o pulso... mas se o fazemos, tende a deitar-se no chão... e a querer fazer birra... digo querer, porque basta um Não, para que ela pare. E isto de não dar a mão é algo que me irrita... na minha família os atropelamentos são uma tradição. Se felizmente nunca me tocou a mim, já tocou a uma prima, ao meu avô e à minha irmã! E nem quero imaginar uma coisa dessas numa criança com 2 anos.
Outra coisa é a comida. Agora ocasionalmente começa a não querer comer. Ou melhor... come e depois pára... mas não quer que sejamos nós a dar.. então começa a cena dela agarrar no talher... não comer... e não o querer largar. Se a mim isto não me incomoda muito, pois sei ver que ela não passa fome e não está magrinha, ao gajo chateia um bom bocado.
Quando digo que isto é bom, é porque sinto que ela não tem medo de nos perder... logo pode fazer as coisas que praticamente todas as crianças fazem... mas parece que acabou aquela lua de mel inicial em que ela não dava trabalho nenhum e passamos o dia a ter que lhe dizer Não, Pára, Dá-me, etc e tal...
Mas continua muito carinhosa e com a total consciência do bem e do mal... porque podemos-lhe ralhar que ela vem logo dar beijinho de seguida... a rapariga bem que sabe quando não tem razão! Mas.. claro está... é gaja e tende a levar a sua avante! Eu como um exemplar dessa estirpe sei bem o que isso é! :P

E não me interpretem mal! Continuo felicíssima com a minha filhota! Apenas já sei que, com feitios semelhantes, ocasionalmente vamos andar às turras! Tipo eu e a minha mãe!

11 comentários:

MoonWolf disse...

É para isso mesmo q servem os pais... O pai é sempre o terror das filhas meninas... Não para elas, mas sim para as mães... São sempre eles q as estragam...

A Kuka não deve ser excepção.. o pelo menos terá q ser, no q toca à comida. Birra para não comer, ou abre a boca a bem, ou fica o resto da tarde com o prato à frente... e se adormecer, é bom q tenha pontaria ao prato. Assim sempre aproveita para comer alguma coisa...

Mas penso q os miudos são todos assim. Passamos todos pela fase do deixa lá ver como se comportam eles... deixa ver se passa... E, apesar de tudo, ela demonstra uma independência enorme... Agora temos q ter cuidado, porque pode descambar em teimosia, casmurrice e irrascibilidade, o q pode não ser muito interessante...

Por hora, é deixar correr e ver como se comporta ela nos próximos tempos...

Beijocas para as Princesas...

Hades disse...

Tens que ter calma... o meu sobrinho de 1 ano já começa a ser o "terror". Inclusive o meu irmão já me pede paciência. A ultima dele foi a de trepar pas perninhas do papa e depois equilibrar-se em cima. Espero que não tenha tido um encontro imediato com o chão. :shifty:
Vocês têm que ter paciência e muita calma, cada criança é uma criança.

Beijoca pa mamã babada, abraço po papá babado e beijufa pa filhota

Dive disse...

Levaste anos as turras com a tua mãe e agora vai ser assim...malditos genes!!! :P

Antes de te arreliares poe-te na posição dela, que conheces bem..:)

Zaka disse...

Mas Dive, querido... no meu caso em concreto, com a Kuka, os genes não têm nada a ver...
Afinal... se há alguma coisa que não partilhamos é o mesmo ADN!
Mas se me conseguires explicar que os genes comportamentais passam com o convívio, aí sim! Terás razão! :D

Girstie disse...

Ela basicamente é uma filha normal e a birra é normalissima para a idade dela.
Ambientou-se muito bem, já aprendeu o que gosta, o que quer, aprendeu a birra.

C.F. disse...

O comportamento da Kuka é normalíssimo numa criança de 2 anos... está a tentar medir forças;-) Fico feliz por saber que a cada dia que passa estás cada vez mais Mãe, com tudo o que isso tem de bom e de menos bom :-) Parabéns!
Beijinhos.
Vale46

Daisy disse...

Ola',

A tua filha so' esta' a mostrar que e' uma crianca normalissima. Os terriveis 2 anos sao assim mesmo, e e' assim que devem ser. E' entre os 2 e os 3 anos que as criancas desenvolvem a sua vontade propria e a sua voz no mundo. Esmagar isso e' ter uma filha adulta muito insegura, e sem voz, na vida, nas relacoes, no trabalho.
Tu 'es a mae. Tu sabes o que deve ser feito para a manter segura, calma e feliz.
E' normal as criancas de 2 anos fazerem birras, vai passar e pelos 3 anos vais conhecer um anjinho onde agora ves um diabinho. Eles acalmam bastante 'a medida que crescem.
Esta' tudo bem.
Isto significa que ela esta' bem e ja' nao tem medo de vos dizer nao. E' bom.

Beijinhos para os tres

kandikills disse...

Saiu-te a sorte grande! Foste abençoada com uma filha com personalidade, vontade própria, objectivos e que luta pelo que quer.

Isso agora pode ser uma chatice pra ti, mas ao menos sabes que ela ja tem tudo o que precisa pra vencer no futuro xx

Anónimo disse...

pois... como te percebo... adóptamos gémeos em agosto e estamos exactamente nessa fase... em que se sentem cada vez mais seguros e cada minuto do dia serve para nos testar... e para tentarem levar a sua avante!! os meus já têm quase 4 anos e continuam a fazer essa coisa, de qd não querem fazer o que dizemos, de se colocar no chão (por isso acho que isso das birras não deve ser só pelos 2 anos)... são 1s xico espertos é o que é!
mas o lado positivo é que sentirmos estes problemas é sentirmos os problemas que qualquer pai tem, não é?

folgo em saber que está a correr tudo bem.

Bjs da Ju

Anuska disse...

Querida, não sou mãe, mas tenho dois sobrinhos, um deles da idade da tua Kuka, aliás, é uma menina também. Ela também quer fazer tudo sozinha e tb faz birras. Todos os miudos as fazem, não é verdade? Como professora posso apenas dizer-te que é importante a autoridade, ou melhor, a tua filha reconhecer em ti a autoridade. Não tenhas medo de a contrariar, as crianças gostam de ordem e um dia mais tarde ela vai agradecer-te por isso. Beijocas!

Alberto M disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.