03 setembro, 2007

O Português e o medo do livro de reclamações

Hoje fui novamente ao IKEA. E antes de começarem com piadinhas sobre o facto de eu andar a ir lá quase todos os dias, fiquem sabendo que a culpa é deles e das rupturas de stock das estantes!
Cheguei lá eram umas 18 horas. Estacionei no lugarzinho apertado disponível e dirigi-me ao balcão das devoluções, pois tinha cá duas portas que não me convenceram em termos de qualidade.
Tirei senha e vi que tinha 24 pessoas à frente. Ruminei e sentei-me! Estavam duas pessoas a atender. Nisto, uma delas vai-se embora e durante 20 minutos vi, impávida e serena que só uma pessoa estava a antender as pessoas, e que ainda por cima, devia sofrer de lentidão aguda, pois nunca mais passavam os números. Quando toda a malta começa a reclamar, decido-me a ir pedir o livro de reclamações, afinal é para isso que aquilo serve. E aí é que começa a comédia! A rapariga toda atrapalhada começa à procura dele... ora bem... não estáva no sítio indicado, nem nas gavetas, nem nas prateleiras, nem em lado nenhum... ela começa a fazer chamadas enquanto assume um ar de pânico crescente.
Nisto vem um caramelo qualquer, de mãozinha a abanar para ver que realmente o lugar do livro de reclamações primava por não ter livro e começa a falar com ela numa de ver se eu entretanto desistia de reclamar.... Ah pobre inocente... não sabe que eu quando meto algo na cabeça sou lixada.
Meia hora depois de eu pedir o livro de reclamações, ele chega! Claro que nessa altura aproveitei para escrever a reclamação de só terem uma funcionária no serviço das devoluções e também reclamei do facto do livro de reclamações estar escondido em parte incerta!
Na altura estavam umas 70 pessoas à espera. Imaginem, que há maneira dos bons portugueses, bufavam, reclamavam, gesticulavam... e eu... calmamente a escrever a minha reclamação. Quando acabei, perguntei à volta (para os mais barulhentos) se eles queríam escrever também... sim.. eu até emprestava a caneta...
Precisavam de ver... olhinhos para o chão... cara virada para um ponto invisível a grande distância e noutra direcção... enfim... nem um se chegou à frente!
Logo... será que o Português tem medo do livro de reclamações?! Será que por verem que têm que escrever o número do BI e a morada, ficam com medo que lhes venham bater à porta?!
Sei que fiquei completamente lixada com o facto de toda a malta estar a armar uma Feira ali, mas na altura de realmente fazer alguma coisa, se acobardarem e meterem o rabinho entre as pernas.

Mas enfim... eu reclamei! Não acho normal esperar 1 hora e meia para devolver um artigo, nem tãopouco esperar meia hora pelo livro de reclamações! Infelizmente só eu o fiz!

É este o País que temos!

11 comentários:

Nani disse...

Aplaudo a tua determinação!
Não me parece que haja penalizações para quem reclama por escrito mas o povinho, já se sabe, imagina-se logo impedido de entrar no local e, convém não esquecer, que o IKEA é novidade...
... já imagino a cena:
-Ó Toni porque não cumprasti o aramario que te pedi?
-erg erg... reclamei e estou proibido de lá entrar...
O rolo da massa voa na direcção da cabeça do Toni... é enterrado dois dias depois com a indicação na lápide: "Toni ni IKEA nao entri"

... pronto... já divaguei! desculpa!

Zaka disse...

Nani para divagações dessas, por favor, considera a porta do meu beco sempre aberta! ;)

Girstie disse...

E eu acho que fizeste muito bem! É bem merecido e o livro existe para isso mesmo, para se reclamar quando é necessário e acho que foi caso disso. E ainda dá mais gozo quando são grandes empresas.

É pena que nem toda a gente tenha essa coragem de reclamar, a parte pior é que certamente serás contactada com a entidade competente (que creio que é a ASAE) a dizer q a reclamação chegou mas tb n deverá sair daí!

jojo disse...

1. as pessoas ainda têm medo da PIDE mas adoram fazer justiça popular.

2.Diz no formulário para escreveres com letra legível...

Zaka disse...

E a minha letra desde quando é ilegível?! :shock:

Rita disse...

Santo Deus como vai este país!
Ausentamo-nos por um mês, saímos do país com a esperança que isto melhore, mas depois voltamos e isto está tudo na mesma.
Sou muito sonhadora, não sou?LOL
Tens novidades no meu blogue!
Beijinhos Rita

sporting disse...

Eu costumo comparar o povinho português a certos cães....Ladram que se fartam, mas quando chega a hora de morder...Oh, deixa lá isso!
Fizeste muito bem Zaka!
Ahhh granda mulher!
Bj da Gaja

Gaja disse...

Alguém me explica porque é que eu escrevi Sporting em vez de Gaja???
Estava a dar uma notícia sobre ele...seria disso?
Já tive dias melhores...já

rbobson disse...

Ó amiga, trás cá o livro que eu também poreencho e assino!

Para além de assinar o livro, de reclamar e de provavelmente me irritar, os funcionários ainda levavam comigo e eu não sou levezinho...

bjs
Rb

Elsa disse...

Medo??? só se for onde tu vais... não fazes ideia da quantidade de reclamações que fotocopio e das ameaças que as pessoas fazem aqui na loja de pedir o livro de reclamações cada vez que digo o preço (antes de usarem os serviços)ou que digo que os pcs não reconhecem nenhum tipo de usb... qq coisinha de nada, sem razão, e já estão a querer escrever.. Eu fico parva, juro...
Acho que agora acham que é moda e que devem reclamar de tudo o que lhes apeteça... e eu gostava era que os clientes tb tivessem um livro de reclamações para eu reclamar da má educação e burrice usuais :?

Anónimo disse...

Tiveste 1:30m então devias de ir ao correios e aos bancos podias ter a certeza que esperavas mais, quando se faz uma reclamação tem de se ter a certeza daquilo que se reclama. É Pena a empresa não levar isso tribunal. O livro não para desabafar … Se estive uma só pessoa é porque algum colega foi jantar como qualquer funcionário tem esse direito. É pena de não te fazerem isso. Tenta ser para próxima mais compreensiva (o)
Tem juízo