31 janeiro, 2008

Casamento por conveniência


Imaginem que têm um amigo/a imigrante cujo visto está quase a acabar.
Vocês são amigos, até o acham um bom de pedaço de mau caminho, mas também sabem que muito dificilmente teríam um futuro a sério com essa pessoa.
Um certo dia, o vosso amigo/a pergunta-vos se querem casar com ele. O casamento terá a duração necessária para que ele regularize a sua situação e exceptuando o facto de partilharem a mesma casa, podem ter vidas totalmente independentes. E.. ainda vos paga para isso!

Alinhavam?!
Perturbar-vos-ía passarem de pessoas solteiras a divorciadas num espaço de 1 ou 2 anos?!
Fotografia de mperko

21 comentários:

Francis disse...

discordo completamente.
é tudo muito bonito em conversa, mas depois há uma série de factores legais a que se fica sujeito e que pode acabar mal.

alem de que normalmente é uma amizade recente e não se sabe o daí pode advir.

mtheman disse...

quanto é que pagam eheheehehe

além disso é crime... acho que já existe moldura penal para estes casamentos forjados...

Maria Manuela (M&M) disse...

No way...

Como diria um Professor meu:

"Meus Senhores... o casamento é um negócio jurídico com repercussões financeiras que nem Deus sonha!!!"

Por isso minha amiga, casa já de si, presupõe ponderação séria e em circunstâncias destas então nem pensar.

Quanto ao facto de ser uma solteira convicta a qestão resume-se ao facto de ainda ninguém ter sido capaz de me convencer que um casamento ou união de facto constitui um up grade na minha vida...

lol

beijos

Crestfallen disse...

"Um certo dia, o vosso amigo/a pergunta-vos se querem casar com ele."

Um pedido ridículo mas cada vez mais normal!

"E.. ainda vos paga para isso!"

Isso acontecia muito aqui na Alemanha, em particular com Portugueses que aceitavam 10 a 25 mil Euros para casarem com mulheres da Europa de Leste e América do sul, de maneira a elas ganharem o direito de ficar na Europa.

Essa questão foi resolvida pelo governo Alemão e o exemplo da Alemanha está para ser implantado em toda a Europa.

O casamento entre Europeus e não Europeus passou a ser temporário por 5 anos. Durante 5 anos os casais são fiscalizados para se saber se moram juntos e se estão realmente casados. Caso contrário um é extraditado.

Por enquanto é um negócio, mas em breve será um crime. Abdicar de 5 anos da nossa vida a viver uma farça? Mesmo que seja 1 ou 2 anos. É um acção desonesta contra o Estado mas acima de tudo contra nós próprios. Só deve haver um motivo para casar "amor" e mesmo esse motivo não impõe a necessidade de um casamento.

Existem imensas maneiras legais de obter o visto renovado. Emprego!

SílviA disse...

Eu não era capaz. Para além de ser crime, não me veria casada com alguém de quem não gostasse para o efeito.

Alias, o casamento ainda me faz um bocadinho de confusão e os meus amigos sabem, logo, nem teriam coragem de pedir.ehehe.

Quanto ao dinheiro, podia muito bem viver sem ele :)

The Lost Bum disse...

Acho que não seria capaz. É crime contemplado com prisão e um gajo normal, que tome banho todos os dias não iria gostar do ambiente vivido nos nossos estabelecimentos prisionais nessa hora de higiene.

Atever disse...

Isso, no meu modo de ver as coisas, é prostituição. Os jogadores de futebol foram os primeiros a introduzir esse esquema no país (em conluio com os prostitutos da direcção dos clubes), muito antes dos emigrantes de Leste ou do Brasil. Mas desse meio (o futebol) não é de esperar grande coisa.
Eu não casava, pronts!

MoonWolf disse...

kxuxOlá minha gente...

Q drama, na minha opinião, está a ser criado...

Nunca partilharam a casa com ninguém? Nunca viveram numa residência ou numa casa comum, com colegas, durante o vosso curso? Eu tive N amigos q o fizeram, durante anos, uns com mais sucesso q outros, é claro...

Mas não vejo qq mal nisso... Para mais se for, como parece o caso, uma caso quase humanitário... Casar, viver 1 ano com o dito, e depois logo se vê.. Qual é o prob?? Mas antes, vejam todas as implicações legais q tal acto pode trazer... Os divórcios existem para q?

Por isso, na minha opinião, não teria qq prob em fazer... E, se ainda se juntasse o útil (casamento) ao agradável (umas "cambalhotas") era ouro sobre azul...

Beijos

Sara Oliveira disse...

Sinceramente acho que nao conseguia. Sou uma eterna sonhadora que acredita no casamento.
Agora em favor para um amigo, não sei se conseguiria.

Cláudia disse...

..Olá Zaka...eu já ouvi umas histórias dessas por ai contadas por muito boa gente em que o final não é assim tão agradável...mas enfim!!
eu tb sinceramente não sei se o faria...não por ser considerado crime...mas porque para mim o casamento é muito mais que um "contrato" entre duas pessoas...
e o dinheiro não compra tudo!!
Como se costuma dizer:
"amigos, amigos...negócios á parte"
Beijinhos

jojo disse...

pelo que o casal tem que provar aos servicos de imigracao(ou seja o que for) que se conhece ha' mais de dois anos, que namoram, apresentar testemunhas etc.
se assim nao fosse tinhamos ai muita gente a casar por conveniencia, muito dinheiro a circular e muitas pessoas a entrarem no pais ilegalmente.

mas eu conhec,o um gajo que conheceu uma brasileira num chat qq e antes da gente dar conta ele ja' estava casadissimo com ela.
pode ter sido por amor...

O renascer da Fenix disse...

Não concordo e olha nem é pelo casamento ou pelo divórcio... mas tens de ter em conta outros factores com os quais tens de contar...
Um exemplo esse noivo por conveniência contrai uma divida assim a atirar para o grande, adivinha quem também ficaria responsável pela mesma?
As coisas amiga nem sempre são assim tão simples como parecem… tem cuidado…

Uma Grande Chama para ti

Zaka disse...

Fénix... eu já sou casadíssima! :D
E já há bastantes anos! :D

Agora o que eu disse à minha amiga é que ela tem que saber muito bem onde se vai meter! Disse que ela no mínimo devia ir falar com um advogado, pois mesmo o gajo sendo muito amigo dela, existem merdas que não se pode deixar fiar na amizade!

PsYcHo_MiNd disse...

Um amigo nem pede estas coisas! No nosso país sempre aconteceu, principalmente com indivíduos do Brasil, mas quem faz isso é só para poder ganhar algum dinheiro e muitas vezes para poder ter a companhia de alguém.

tavguinu disse...

uiii,

só as implicações legais disso é a puta da loucura !

Mas neste momento é tão fácil conseguir a nacionalização ou visto para cá estar, tirando a fila enorme que essa história está muito mal contada !

ternura disse...

:-)
Eu poderia tentar ajudar de mil e uma maneira, mas por mais que o casamento seja um contrato, eu não alinharia em tal negócio.
Boas bloguices.

Inês disse...

Fá-lo-ia com a maior das boas vontades. Nem sequer precisava de me pagar ou ser o tal pedaço de mau caminho... Os amigos são para essas coisas também ;)

Atever disse...

Olha, eu conheço uma "gaja" de 50 anos que casou com um brasileiro de 24 (a idade do filho mais velho dela). Não recebeu nenhum e ainda está convencida que um tipo de 24 anos está apaixonado.
Isso é que são bons negócios (p'ró gajo, claro). Tem cama, mesa e roupa lavada e se não for muito esquisito ainda tem pito à borla (pito não, é mais galinha poedeira).
Pelo menos o gajo da tua amiga parece-me mais sincero. Mas eu não casava. Principalmente com um gajo eheheh.
F'da-se!

Francis disse...

em portugal tens que estar casado durante 3 anos e fazer prova de boa convinvencia, para o tal adquirir a nacionalidade.

chega ?

O renascer da Fenix disse...

Ah ganda ZAKA, assim é que é dar bons conselhos... ora ai está um bom advogado... Bem visto...
Olha uma coisas... tenho andado a dormir mal a pensar que raio é aquele osso que comentaste??? Podes fazer-me, assim tipo um desenho e tal... é que eu não sou Louro, mas ando lá perto ehehehehehe

Uma Grande Chama para ti SRª ZAKA

Girstie disse...

A mim sinceramente incomodava-me.
Sim, há quem diga que o casamento é um negócio. Eu depois tenho a visão romântcia de que realmente gostava de um dia poder casar, não pela festa mas pelo sentimento em si.

Não me parece que aceitasse ter a minha vida presa dessa forma.s