22 janeiro, 2008

Estamos a criar flores de estufa!


Nós literalmente, no sentido de mim e do gajo, não. Mas lá que a nossa sociedade anda a formar florzinhas de estufa, isso andamos!

Ontem ouvia um Professor Doutor da Faculdade de Motricidade Humana falar e realmente vi como ele concorda comigo, ou eu com ele!

Hoje em dia temos imenso medo das escadas! Ai jazus que a cabeça da criança cabe no corrimão!

E claro que os cães também são problemáticos! Ai credo que o cão lambe a criança!!! E ai que ela mete a mão no pelo do cão e depois a leva à boca!!!!

E brincar na rua.... isso então é um bicho de 9 cabeças! Ai que a criança cái e esfola os joelhos! Ai que a criança bate com a cabeça e racha a caixa dos pirolitos! Ai que a criança é raptada, comida viva, e enterrada! (antigamente as mães ficavam nas janelas, ou até sentadas na rua a vê-las brincar!)


Sem estar a querer entrar em mais uma daquelas conversas saudosistas de quem nasceu nos anos 70 e 80, e consciente da maior publicitação dos casos de rapto de menores e pedofilia e tal (e digo publicitação porque merdas destas sempre existiram, mas antes não tinhamos nos jornais e as telvisões a mandarem palpites horários a ver quem é mais sensasionalista), acho que as pessoas que têm pais têm mesmo que pensar se o que andam a fazer é o melhor para as suas crianças!

Vejo putos vegetais, onde a agilidade reside nos dedos e nos olhinhos... de passarem horas seguidas a jogar playstation! (e claro que eu tinha um spectrum, mas não era de todo a minha brincadeira favorita). Conheço miudos que têm verdadeiro pavor de cães, gatos e qualquer tipo de animal; putos que não sabem andar de bicicleta; que nunca jogaram aos polícias e ladrões; putos gordos, demasiado brancos (pois não apanham sol das brincadeiras da rua) e com poucos amigos, a não ser os da escola!


Enfim... não estou cá para ensinar nada a ninguém, e nem tenho filhos, por isso não posso dizer para verem o meu exemplo, mas lá que há coisas que me fazem confusão e uma delas é esta, isso é!
Fotografia de anthonyasel

6 comentários:

O renascer da Fenix disse...

Olá...
Olha sobre este tema escrevi no meu post do dia 5 de Dezembro o seguinte...
"Mas pronto eu tenho 33 anos, sou da fina geração de 74, aquela que um dia ficou nos anais da história como a “Geração Rasca”, arrisquei a minha vida no banco de trás de um Fiat 128 sem cadeirinha e mais complicado ainda sem cinto, tenho o corpo cheio de cicatrizes que exibia com orgulho aos meus amigos como se fossem medalhas ao valor, a primeira vez que comi um iogurte já tinha dentes para bifes, apreciador da Farinha 33 e do Leite do Dia (também não havia outro), quando apareceu a Serraleite com o primeiro TETRA PARK foi uma experiência inesquecível aquilo parecia uma nave espacial no “Frederico”, ou quando cheguei à escola superior e encontrei umas máquinas de escrever com televisão incorporada e imaginem além dos nossos dedos necessitavam de duas coisa chamadas disquetes (uma para arrancar outra para trabalhar) todos lhes chamávamos carinhosamente IBM…Enfim com estas modernices qualquer dia ainda vamos ver todo o mundo a escrever em Blog’s… imaginem em Blog’s… não é de loucos… e ainda os hei-de ver pior a enviar sms’s…"

Que no fundo é o que tu pensas...

Uma Grande Chama Para ti

Zaka disse...

Erhmm... com algumas diferenças... uma delas foi ter nascido 6 anos depois! :P

jojo disse...

e' fabuloso que sendo 4 anos mais nova que "o renascer da fenix" quando cheguei 'a universidade ja' havia macs e pcs!:D
e as ma'quinas fotogra'ficas digitais estavam a dar os primeiros passos!

Atever disse...

Só não concordo contigo no que diz respeito aos perigos de hoje. É evidente que muito antes de haver internet já os padres seviciavam os putos nos seminários e etc. e tal. Mas esta sociedade é muito perigosa para todos.
Quando eu era puto de 12 anos (e já tenho mais uns aninhos do que tu)atravessava o Parque Eduardo VII a qualquer hora do dia ou da noite e não corria o mínimo risco. Havia até putos que se dedicavam a ir aos "picolhos" que sempre ganhavam para o tabaco. Era quase como aquela história do "tas teso? Vai dar sangue"! Neste caso era "tas teso? Vai aos picolhos"! Só de pensar nessas merdas ainda fico agoniado. Daaa-se! Mas no resto acho que tens toda a razão. Está provado que a limpeza em excesso está a criar bactérias mais resistentes. Tal como acontece nos hospitais, onde se apanham as infecções mais mortais (e eu que o diga que já ia batendo a bota com uma), quando nas nossas casas utilizamos cada vez mais produtos desinfectantes é evidente que só vão sobreviver e reproduzir-se as mais resistentes. Sabão macaco é bem bom.
Quando eu era puto havia gajos que quando tinham piolhos rapavam a cabeça. A "mona" dos tipos tinha tantas marcas de pedradas que pareciam o mapa-mundo eheheh.
Os meus joelhos ainda têm as marcas dos trambolhões que dei e como na minha família éramos uns pelintras do caraças, andava muitas vezes descalço. Não tem conta as vezes que a unhaca do dedão me caiu, com as topadas que dava nos calhaus que até via estrelas ao meio dia. Na perna direita tenho a marca de uma ponta e mola que espetei, até ao osso, quando andava atrás duma galinha. Queria espetá-la na galinha mas caí e espetei-a acima do joelho. E, que eu me lembre, antes dos treze anos só fui ao médico uma vez porque um cão me ferrou nas costas ( eu fiquei preso na rede das moscas e o cabrão ferrou-me até à medula eheheh).
Esta juventude está a perder as defesas naturais e um dia vão morrer todos de constipação, que até se fodem eheheh.

MoonWolf disse...

Nem mais...

Como foi delicioso ouvir aquele senhor, com um bigode q mais parecia uma esfregona e ar de pelintra, mas q sábias palavras sairam daquelas beiças...

Estava a ouvi-lo e a pensar q ainda há poucos dias tinha feito o mesmo... Conversar sobre putos... Sobre o q faziam esses ditos putos, aqui há uns anitos atrás, e o q fazem, ou não, os putos de hoje... E, tb não me vou perder em saudosismos q poderiam parecer bacocos, mas a realidade é esta: as crianças de hoje em dia são umas flores de estufa... Mais, e isto foi hilariante, quando ele diz para experimentarmos soltar as crianças num recreio (para os q não sabem o q é um recreio, é um pátio de escola) e mandá-los correr de um lado para o outro, cruzando-se algures... E observem... As criancinhas simplesmente CHOCAM umas com as outros, cabeça com cabeça... pq não têm percepção do espaço, nem do simples movimento... É triste mas está estudado... O fenómeno PC, e videojogos leva a q elas percam essa mobilidade... Isso já para não falar no sacrilégio q é subir às árvores (AAAAgggrhhhhhhhhhhhhhh!!!!!, credo) ou brincar num caixote de areia.. (q NOJO...)

Deixem as crianças crescem, não as levem a passar os fins de semana ao shoping, e ponham-nos na rua... a brincar uns com os outros.. Se foram alguns, os pedófilos de certeza q nem se chegam, não sejam eles uma cambada de medricas...

Por isso, já sabes puto, quando chegares vais esfolar muito joelho, subir e cair, rebolar, meter merda e macocos do nariz na boca e, uma série de outras coisas... Pelo menos, não vais morrer de uma constipação.. :P

Beijos e desculpa o testamento...

Girstie disse...

Hoje em dia ouve-se demasiadas coisas, as crinaças acabam por ficar mais proegidas. Ele é doenças, raptos, etc etc.
Eu fui criada numa rua com mais miudos. Na altura em frente à minha casa eram terrenos sem construção e era ver-me a mexer nas pedrinhas cheias de terra e de lagartichas.
E sobrevivi. Bons tempos.